ID-100160390A pressão arterial refere-se à força exercida pelo sangue contra a parede das artérias, após ser bombeado pelo coração. Quando o coração se contrai para bombear o sangue de seu interior para o corpo, a pressão arterial atinge o valor máximo e recebe o nome de sístole. Quando há o relaxamento da musculatura cardíaca, o sangue volta a encher as suas cavidades e a pressão cai para seus valores mínimos e é denominada diastólica.

De acordo com os critérios internacionais estabelecidos, os valores ideais da pressão arterial são 120mmHg x 80mmHg. Acima desses valores considera-se hipertensão.

A medicina tradicional chinesa não considera a hipertensão assintomática como uma categoria de doenca, porém, quando há sinais e sintomas tais como dor de cabeça (tou tong), distensão na cabeça (tou zhang), tontura (xuan yun), palpitacões (xin ji), insônia (bu mian) e entopercimento e formigamento (ma mu) ela é considerada um desequilíbrio energético ou um padrão sindrômico.

Essa desordem pode ter várias origens, a começar pela tendência a um determinado desequilíbrio energético, ou seja, a um desequilíbrio funcional, herdado dos pais no momento da concepção.

Por exemplo, a tendência ao excesso de energia Yang (陽). Caracterizada especialmente pela manutenção da função, quando está em excesso, especialmente no sistema físico e energético do Fígado (肝 – Gān), acelera circulação da Energia (氣 – ) e do Sangue (血 – Xuè), visto que ela está sob seu comando, produzindo um calor interno excessivo, além do desgaste da sua própria estrutura.

Este calor tende a condensar os fluidos corporais e o sangue, espessando-os e bloqueando sua circulação nos Canais por onde também corre Energia (氣 – ).

A tentativa do organismo em superar essa estagnação, denominada Mucosidade e Estase de Sangue (血 – Xuè), respectivamente, tende a empurrá-la para o alto, prejudicando o Cérebro (脑 – Nǎo).

Outra tendência é o mau funcionamento do Estômago (胃 – Wèi) e do Baço (脾 –), que são responsáveis pela transformação e transporte de alimentos e líquidos. Quando eles são deficientes nas suas funções acabam por formar muco, que se não for eliminado será transformado novamente em calor, gerando um ciclo repetido de hiperatividade, especialmente do Fígado (肝 – Gān).

A deficiência estrutural ou do Yin (陰) é outro fator contribuinte. A fraqueza congênita de um Órgão (脏 – Zàng), especialmente do Fígado (肝 – Gān) e do Rim (肾 – Shèn) também levam a uma predominância da manifestação Yang, pois, segundo a MTC, a deficiência do Yin, não controla o funcionamento daquele órgão tornando-o quente. Como o Rim (肾 – Shèn) abastece o Fígado (肝 – Gān), nutrindo-o, uma deficiência deste leva ao calor daquele, o que significa um esforço daquele Órgão para realizar as suas funções.

Além dos fatores congênitos, obesidade e/ou excesso de ingestão de alimentos doces, gordurosos e de natureza quente, tais como os condimentos, também danificam o Estômago (胃 – Wèi) e Baço (脾 –), levando a formação de Mucosidade.

Excesso de pensamentos e preocupação também levam a um quadro semelhante, pois para a manutenção destas atividades mentais, o Baço  (脾 –) é prejudicado. Geralmente associados a esse desgaste estão a frustração e o estresse que sobrecarregam as funções do Fígado (肝 – Gān), paralisando a circulação da energia e do sangue, visto que uma de suas funções é controlar o livre fluxo de energia e consequentemente de sangue para todo o organismo.

Tendo seu papel prejudicado, torna-se ainda mais difícil a eliminação da mucosidade, já que esta depende da circulação de energia para acontecer.

A idade também favorece o desenvolvimento da hipertensão. O que se constata é que a pressão diastólica aumenta com a idade, pelo menos até os 55-60 anos e a sistólica aumenta com a idade até os 80 anos.

A Energia que nutre os órgãos, chamada Yin é consumida pela metade próximo dos 40 anos e o Yang Qi (Energia Yang), responsável pela manutenção das atividades funcionais, especialmente do Rim (肾 – Shèn)  e do Baço  (脾 –), tende a se debilitar não muito tempo depois.

A deficiência do Yin pode falhar ao nutrir e umidecer o Fígado (肝 – Gān). Assim ele tende a se tornar deprimido e posteriormente incapaz de circular a energia com suavidade.

Rim (肾 – Shèn) e Baço (脾 –) tornam-se incapazes de eliminar adequadamente os fluidos corporais, avolumando o sangue.

Para evitar a hipertensão dieta e mudança no estilo são recomendáveis. Deve-se perder peso, evitar o tagagismo, restringir a ingestão de sódio, café, álcool, açúcar, gorduras, condimentos e incluir exercícios e relaxamento.

Em geral a hipertensão branda é resolvida apenas com essas mudanças, se levadas com determinação. Quadros de hipertensão severa ou branda, que não se resolvem com aqueles cuidados devem ser tratados.

A medicina chinesa recomenda o uso de fitoterápicos, acupuntura e Qi Gong (treinamento da energia).

Helena Guimarãeshelena@terapiaschinesas.com.br

One thought on “Mecanismo da hipertensão, segundo a Medicina Tradicional Chinesa

Leave a reply

required