Articles for abril 2014

Aikido – mais do que uma atividade física

Raphael Sensei demonstrando uma técnica do Aikido

Raphael Sensei demonstrando uma técnica do Aikido

Tenho ouvido de meus pacientes a seguinte pergunta: qual atividade física é recomendada para mim? A resposta para esta simples pergunta não é tão simples assim. Isto porque algumas atividades podem ser muito benéficas durante certos tipos de tratamentos, mas também podem ser muito desaconselháveis. Alguns necessitam de programas de alta intensidade, outros devem procurar exercícios mais brandos. Alguns precisam mais de fortalecimento, outros de alongamento. Alguns até, em casos de deficiências muito graves, precisam de estágios de tratamento antes de iniciar qualquer atividade.

Outra reflexão acontece quando o paciente já está se encaminhando para a alta, ou seja, já está saudável. Nestes casos minha resposta passa a ser muito simples: a melhor atividade física é aquela que você gosta, pois, somente assim você terá motivação para fazê-la frequentemente e por muito tempo, que é, independente da atividade, quando os resultados esperados acontecem.

Recentemente eu pude vivenciar os benefícios de atividades físicas que anteriormente eu não pensaria em praticar. Sempre estive envolvido com as artes marciais, como o Kung Fu, e especialmente o Aikido, que pratiquei por 9 anos, chegando até a faixa preta (shodan). Mas há 5 anos, com o nascimento de meu filho e minha rotina mudando completamente, a manutenção dos treinos de Aikido tornou-se impossível.

Após 2 anos de sedentarismo, tornou-se bem mais viável pra mim praticar algo com horários e localidades mais flexíveis. Foi quando ingressei numa academia convencional e comecei a praticar caminhadas, corridas, alongamentos e musculação.

Essa foi uma experiência muito valiosa, pois me deparei com vários preconceitos meus sobre essas atividades e fui experimentando os benefícios concretos que cada uma delas poderia me dar, se as praticasse corretamente. Pretendo inclusive no futuro escrever artigos sobre esses benefícios específicos e até mesmo sobre os riscos e cuidados nestas atividades tão populares.

Mas há 2 meses senti que era hora de retornar ao Aikido, sem ter ao certo o porquê, já que vinha me sentindo bem com as outras atividades, apesar de já um pouco desmotivado pela rotina de treinos.

Ono Sensei realizando uma demonstração de Aikido com mais de 80 anos

Ono Sensei realizando uma demonstração de Aikido com mais de 80 anos

Tive então a felicidade de encontrar o dojo (local de treinamento) do grupo Kaiki, liderado pelo Raphael Sensei, filiado à Associação Pesquisa de Aikido, do mestre Ono Shihan. Como todas as outras artes marciais, no Aikido também temos várias linhagens, com seus métodos diferentes de treinamento. Foi muito gratificante encontrar então um local de treinamento filiado ao mesmo Sensei com o qual havia treinado por tantos anos, seguindo os mesmos métodos, princípios e objetivos.

Mas foi logo no primeiro tempo que criei a consciência do porquê que estas artes marciais tradicionais, quando direcionados por um excelente professor como o Raphael Sensei, são totalmente diferentes das atividades físicas convencionais. Elas podem proporcionar muitos dos benefícios das outras atividades, como a resistência aeróbica, o alongamento, o fortalecimento, mas elas treinam também sua mente e seu espírito, fortalecendo-os, lapidando-os e integrando-os com seu corpo. Os insights que se tem durante um treinamento deste tipo e como eles são possíveis de serem transportados para as outras atividades do nosso dia a dia são únicos.

No Aikido, por exemplo, onde treinamos para nos harmonizarmos constantemente em relação a qualquer tipo de resposta do parceiro de treino, isto se dá intensamente. Alguns parceiros de treino nos atacam com agressividade, outros com apatia, outros com alegria. Como eu posso responder harmoniosamente, tornando este encontro favorável, independente das minhas preferências prévias? É por conta de desenvolvimentos como este que o fundador do Aikido deu à sua arte a denominação de Caminho (Do) de harmonia (Ai) das energias (Ki).

Entrada do Espaço Pawa

Entrada do Espaço Pawa

O Espaço Pawa, onde se localiza o dojo de Raphael Sensei, também disponibiliza treinamentos de Tai Ji Quan (Tai Chi Chuan) e Yoga, outras destas atividades que também são um caminho de aprimoramento total do indivíduo, como o Aikido. Além das atividades, é um espaço que me encantou pelas pessoas que o dirigem, que lá trabalham e que o frequentam. Um espaço de paz em São Paulo.

 


Edgar Cantelli Gaspar
 – edgar@terapiaschinesas.com.br – Twitter: @edgarcantelli