Articles tagged with: medicina tradicional chinesa

Compreendendo as doenças pulmonares segundo a Medicina Tradicional Chinesa

Camada de poluição em São Paulo (Foto por  Atitude Eco)

Camada de poluição em São Paulo (Foto por Atitude Eco – 2013)

Estamos no outono e vivendo um período seco e poluído, especialmente aqui em São Paulo. Nesta época são frequentes as ocorrências de gripes e resfriados que quando mal curados, podem levar a quadros mais graves como os de bronquite, asma e até pneumonia.

O Pulmão é especialmente prejudicado, pois depende da boa qualidade e da umidade do ar para executar plenamente a atividade respiratória.

Segundo a medicina tradicional chinesa além de controlar a respiração, o Pulmão é responsável por controlar a abertura e o fechamento dos poros, a fim defender o organismo das mudanças climáticas ou temperaturas intensas, por aquecer a superfície corporal e também direcionar os fluidos corporais para a pele e para a Bexiga, a fim de promover a micção.

Devido ao declínio da produção que faz de energia este órgão se torna mais vulnerável, o que facilita a invasão de fatores patogênicos no interior do mesmo e a inibição do direcionamento dos fluidos corporais, propiciando o acúmulo de muco no interior do Pulmão. Este quadro leva a um processo inflamatório e infeccioso das vias aéreas, caracterizado pela diminução dos grandes e pequenos caminhos de passagem do ar e pelo espasmo dos músculos lisos dos brônquios.

Fatores genéticos podem indicar uma propensão ao desenvolvimento da bronquite e da asma, e podem ser constatados a partir da presença de chiados, respiração ofegante e manifestação de quadros alérgicos no histórico familiar e no histórico pessoal durante a infância.

Imaturidade, envelhecimento e estresse psíquico, como por exemplo, a tensão emocional, a frustração, o ressentimento também podem contribuir para o desenvolvimento das doenças pulmonares, pois paralisam a circulação livre de energia do organismo e dessa forma, inibem o direcionamento de energia realizado pelo Pulmão.

lungsA medicina tradicional chinesa atribui a formação de muco e mucosidade-calor (muco espesso, amarelo e febre) não só a obstrução da função do Pulmão devido ao ataque dos fatores patogênicos externos, mas também a uma deficiência da função do Baço, de transformar e transportar os fluidos corporais pelo corpo, o que leva a formação de muco e a obstrução de circulação de energia para o Pulmão.

Outras desordens na energia também são causadores da doença: a inabilidade do Rim em segurar a energia do ar direcionada pelo Pulmão, que leva ao sintomas da asma e a estagnação da energia do Fígado em circular energia para o Pulmão, impedindo suas funções.

Portanto ao se procurar um tratamento pela medicina chinesa deve-se ter em mente a possibilidade de desequilíbrio em todos esses órgãos e nos quadros agudos, onde há ocorrência de dispneia, respiração superficial, cianose, letargia, o tratamento é emergencial e o paciente deve ser encaminhado para o hospital.

As chances de se prevenir e minimizar a manifestação da doença no período do outono e inverno aumentam quando o indivíduo é tratado durante a primavera e o verão.O tratamento é longo e inclui acupuntura, moxabustão e fitoterapia, podendo apresentar muito bons resultados.

Helena Guimarãeshelena@terapiaschinesas.com.br

Curso de Acupuntura no CEMETRAC – início de nova turma em março de 2013

A próxima turma do Curso de Formação em Acupuntura no CEMETRAC está confirmada para iniciar em março de 2013, às quartas feiras, das 15hs às 18hs. Serei o professor integral desta turma, com a supervisão do Mestre Liu Chih Ming e aulas de anatomia do Prof. Dr. Liu Chun Lin.

Em breve disponibilizaremos mais informações sobre esse Curso e o também do Curso de Formação em Massagem Chinesa Tui Na, que também tem início em março, às quartas, das 19hs às 21hs.

Informações e inscrição: (11) 3209-8189 / (11) 3341-6038

Edgar Cantelli Gaspar – edgar@terapiaschinesas.com.br
Twitter: @edgarcantelli

Medicina Chinesa em campo – O Goleiro

Ilustração: Caio Vitor - Caio_vit@yahoo.com.br

A lógica da medicina chinesa é muito própria e particular. Até mesmo para o chinês moderno compreender a lógica ancestral do entendimento da fisiologia humana segundo esta medicina não é algo simples e natural. Como então explicar alguns desses conceitos para nós brasileiros de maneira mais natural? Através do futebol, é claro! Assim, inauguramos hoje a série: medicina chinesa em campo.

Vamos ver como nosso corpo bate uma bolinha interiormente, compreendendo algumas funções dos nossos Zàng (臟), nossos cinco Órgãos Vitais. Esse é um tema complexo pois, além das funções dos órgãos que são atrelados às suas estruturas anatômicas, estudadas pela medicina ocidental, esses Órgãos Vitais formam um sistema físico-energético, e, por isso, possuem funções em níveis mais sutis e abrangentes, que não são diretamente dependentes da sua estrutura física.

É certo que todo bom time começa com um bom goleiro. O goleiro do time da nossa saúde é o sistema fisico-energético do Rim. Quando um goleiro faz uma partidaça? Quando o time vai muito mal, é atacado a todo momento, e poderia perder de goleada, mas o arqueiro consegue salvar o dia. Esse é exatamente o papel do Rim. Sua principal função é armezenar a Essência (精 – Jīng). Ela pode ser visualizada como sendo uma poupança energética que o corpo somente utilizará quando todas as funções geradores de energia falharem.

A Essência é dividia em duas porções: a Pré-Celestial (先天之精 – Xian Tian Zhi Jing) e a Pós-Celestial (后天之精 – Hou Tian Zhi Jing). A nossa Essência Pré-Celestial foi formada em parte no momento em que fomos concebidos, ou seja, quando se uniram o espermatozóide e o óvulo dos nossos pais, e outra parte nossa mãe nos transmitiu nos nove meses gestacionais. Essa parte da nossa Essência forma toda nossa constituição, nossa estrutura, determina nossas tendências patológicas e desenvolvimento nos primeiros anos de vida. Esse é um conceito que se aproxima da genética, do ponto de vista ocidental. Mas para a Medicina Chinesa, a Essência Pré-Celestial também tem uma quantidade, ou seja, esse estoque energético basal é utilizado quando nosso corpo esgotou todas as outras formas de geração de recursos, inclusive a Essência Pós-Celestial. A má notícia é que ele tem um fim e, infelizmente, não pode ser reposto. Todo atacante pode perder um gol feito. Todo volante pode errar um passe. Todo ponta pode errar um cruzamento. Mas se o goleiro falhar é bola na rede e acabou. No caso da nossa saúde, quando o nosso goleiro falha nisso que lhe é mais primordial, não tendo mais Essência para resguardar o corpo, é a nossa morte.

Já a Essência Pós-Celestial é um tipo de estoque energético gerado e reposto diariamente pelo nosso organismo, quando o gasto diário é menor do que o que é gerado. Quando o time joga pra frente e aplica uma goleada fica uma sobra para o goleiro. Ganhando de cinco, mesmo que o time leve um ou dois gols, ninguém ficará lembrando do goleiro após a partida. Para o nosso time jogar para frente, precisamos de hábitos saudáveis, que potencializem a nossa capacidade de gerar nutrição diária e minimizem os gastos. Nos próximos artigos trataremos justamente do restante do nosso time, explicando as funções e os papéis essenciais dos nossos Órgãos Vitais.

É interessante pensar que, clinicamente, o sistema do Rim nunca apresenta um Padrão de Excesso. Na Medicina Chinesa isso significa, simplificadamente, que ele nunca está trabalhando a mais do que deveria. Sempre que o nosso Rim não está saudável, está em Deficiência. Da mesma forma, nós nunca consideramos que um goleiro fez mais do que deveria. Se ele defendeu todas as bolas, mesmo que algumas inacreditáveis, não fez mais do que a sua obrigação, certo? Um atacante pode marcar um gol e dar a vitória ao time. Mas, além disso, esse gol pode ser um gol de placa ou ele marcar três ou quatro sozinho. Acabou com o jogo, nós dizemos. Mas nunca o goleiro. Ele nunca acaba com o jogo.

Os guarda-metas (como diria meu avô) antigamente só jogavam de preto, como o soviético Lev Yashin, o grande Aranha Negra. Essa é uma dica para lembrarmos uma forma simples de ajudarmos o nosso Rim, fortalecendo-o através da nossa alimentação, ao ingerirmos em todas as principais refeições alimentos pretos e escuros, cores que fortalecem esse sistema. Alguns exemplos: mirtilo, berinjela, amoras pretas, ameixas frescas e secas, feijão preto, uva, repolho crespo, batata roxa, manjericão roxo, algas.

Assim como todos os sistemas possuem uma cor geral correspondente na alimentação, eles também possuem um sabor. No caso do Rim é o sabor salgado. Mas aqui cabe uma observação: a alimentação brasileira, de modo geral, é muito salgada. O efeito acaba sendo o inverso. Na sobrecarga desse sabor, ao invés de ajudarmos no trabalho desse Órgão, nós acabamos sobrecarregando-no. Nosso goleiro já tem trabalho demais tentando salvar nossa saúde de tanto desgaste, então devemos pegar leve no salgado, dando uma trégua para o coitado.

Agora que o nosso número 1 entrou em campo podemos continuar montando o time da nossa saúde nos próximos artigos. Quem sabe não ganhamos esse campeonato, hein?!

Leia os outros artigos da série:

Edgar Cantelli Gasparedgar@terapiaschinesas.com.br – Twitter: @edgarcantelli

Princípios da Medicina Tradicional Chinesa

Curso voltado a interessados em Medicina Tradicional Chinesa que não visam a formação profissional, mas o conhecimento do funcionamento energético humano para desenvolver a percepção da sua própria fisiologia energética e obter uma melhor manutenção da saúde e a prevenção de doenças.

Teorias de base

  • A Medicina Tradicional Chinesa como arte taoista
  • Breve histórico da Medicina Tradicional Chinesa
  • Teoria de Yin & Yang
  • 5 Movimentos
  • Conceito de Qi – Energia Vital
  • Substâncias Vitais
  • Ba Gan – Os Oito Princípios do Diagnóstico Chinês
  • Zang Fu – Órgãos e Vísceras pela visão da MTC e suas funções básicas
  • Jing Luo (Canais e Colaterais)
  • Horários dos Canais e suas recomendações básicas
  • Introdução aos três fatores de doença
  • Fatores patogênicos externos
  • Fatores patogênicos internos e “nem um nem outro”

Prática

  • Breve introdução ao Qi Gong
  • 6 Sons de Lao Tzu
  • Breve introdução à Dietologia

Ministrantes: Edgar Cantelli Gaspar & Helena Guimarães

Local: Sociedade Taoísta do Brasil

Datas: 25/04 e 16/05, das 9hs às 16hs

Contato: 3105-7407 / 9631-3005 – stb-sp@sociedadetaoista.com.br

Novo blog sobre terapias orientais no ar!

Sempre enfatizo para meus alunos que é fundamental que os bons profissionais da área de Medicina Chinesa, além de realizarem um trabalho sério nos seus consultórios, também divulguem a profundidade, a sabedoria, e as formas mais tradicionais dessa milena medicina.

É com satisfação e orgulho que divulgo o blog sobre terapias orientais do Paulo Ricardo, um dos melhores alunos de massagem Tui Na que já formei.

Quem visitar o blog do Paulo perceberá que, além de um profissional muito sério e responsável, está construindo uma forma de divulgação e comunicação dessas terapias com a mesma responsabilidade.

Segue o link novamente: http://terapiasorientais.wordpress.com/