Acupuntura,  Artigos,  Fitoterapia,  Medicina Chinesa,  Saúde em geral

Compreendendo as doenças pulmonares segundo a Medicina Tradicional Chinesa

Camada de poluição em São Paulo (Foto por  Atitude Eco)
Camada de poluição em São Paulo (Foto por Atitude Eco – 2013)

Estamos no outono e vivendo um período seco e poluído, especialmente aqui em São Paulo. Nesta época são frequentes as ocorrências de gripes e resfriados que quando mal curados, podem levar a quadros mais graves como os de bronquite, asma e até pneumonia.

O Pulmão é especialmente prejudicado, pois depende da boa qualidade e da umidade do ar para executar plenamente a atividade respiratória.

Segundo a medicina tradicional chinesa além de controlar a respiração, o Pulmão é responsável por controlar a abertura e o fechamento dos poros, a fim defender o organismo das mudanças climáticas ou temperaturas intensas, por aquecer a superfície corporal e também direcionar os fluidos corporais para a pele e para a Bexiga, a fim de promover a micção.

Devido ao declínio da produção que faz de energia este órgão se torna mais vulnerável, o que facilita a invasão de fatores patogênicos no interior do mesmo e a inibição do direcionamento dos fluidos corporais, propiciando o acúmulo de muco no interior do Pulmão. Este quadro leva a um processo inflamatório e infeccioso das vias aéreas, caracterizado pela diminução dos grandes e pequenos caminhos de passagem do ar e pelo espasmo dos músculos lisos dos brônquios.

Fatores genéticos podem indicar uma propensão ao desenvolvimento da bronquite e da asma, e podem ser constatados a partir da presença de chiados, respiração ofegante e manifestação de quadros alérgicos no histórico familiar e no histórico pessoal durante a infância.

Imaturidade, envelhecimento e estresse psíquico, como por exemplo, a tensão emocional, a frustração, o ressentimento também podem contribuir para o desenvolvimento das doenças pulmonares, pois paralisam a circulação livre de energia do organismo e dessa forma, inibem o direcionamento de energia realizado pelo Pulmão.

lungsA medicina tradicional chinesa atribui a formação de muco e mucosidade-calor (muco espesso, amarelo e febre) não só a obstrução da função do Pulmão devido ao ataque dos fatores patogênicos externos, mas também a uma deficiência da função do Baço, de transformar e transportar os fluidos corporais pelo corpo, o que leva a formação de muco e a obstrução de circulação de energia para o Pulmão.

Outras desordens na energia também são causadores da doença: a inabilidade do Rim em segurar a energia do ar direcionada pelo Pulmão, que leva ao sintomas da asma e a estagnação da energia do Fígado em circular energia para o Pulmão, impedindo suas funções.

Portanto ao se procurar um tratamento pela medicina chinesa deve-se ter em mente a possibilidade de desequilíbrio em todos esses órgãos e nos quadros agudos, onde há ocorrência de dispneia, respiração superficial, cianose, letargia, o tratamento é emergencial e o paciente deve ser encaminhado para o hospital.

As chances de se prevenir e minimizar a manifestação da doença no período do outono e inverno aumentam quando o indivíduo é tratado durante a primavera e o verão.O tratamento é longo e inclui acupuntura, moxabustão e fitoterapia, podendo apresentar muito bons resultados.

Helena Guimarãeshelena@terapiaschinesas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *