• O verdadeiro princípio do curso “Desvendando o Imperador Amarelo” – início 1/10/20

    Existem basicamente duas formas de praticar a medicina chinesa. A primeira é sendo um aplicador de suas ferramentas. Nela, o praticante aprende e aplica a acupuntura ou a massagem, por exemplo, como mais uma forma de terapia, dentre várias outras que também utiliza. Elas ocupam um espaço simplesmente utilitário em suas vidas, não impactando profundamente no seu modo de viver. Este terapeuta pode até falar da medicina chinesa e de seus princípios, escrever textos, gravar vídeos e fazer lives. Mas tudo fica no nível da aparência e da propaganda para atrair pacientes.

    A segunda forma é quando o praticante se aprofunda e incorpora realmente o modo de viver dessa medicina, baseado na filosofia taoista. As aberturas no seu coração e na sua mente são geradas por uma humildade sincera, permitindo que toda a sua relação com a natureza, com as mutações, com o imutável, com os outros seres seja permeada da sabedoria dessa filosofia de vida. Ele não é um aplicador de acupuntura. Ele é um veículo dos benefícios da medicina chinesa através da acupuntura e isso só é possível pois é coerentemente um exemplo de caminhante, com seus tropeços, quedas, saltos e corridas, inerentes à jornada.

    Mas esse é um caminho que pode ser muito solitário e angustiante. O mundo de hoje nos impulsiona para a competitividade, comparação, aparência e sucesso. Cultivar a serenidade, o contentamento, a humildade, tendo fé nos ritmos e relações naturais facilmente pode gerar uma angústia, carregada de um peso de julgamento de inadequação.

    Nesses momentos é que se faz importante o grupo e a egrégora. Nossa linhagem tem essa força, que nos auxilia muito na sustentação da nossa força de vontade. Mas, nesse momento de isolamento e falta de perspectiva clara do futuro, tudo está mais difícil. Esse é o grande princípio que me motivou a desenvolver o curso “Desvendando o Imperador Amarelo”. Termos novamente um dia e horário para nos reconectarmos aos nossos verdadeiros princípios como praticantes de medicina chinesa, na clínica e nas nossas vidas.

    Estaremos juntos às quintas à partir do dia 1 de outubro, das 18hs às 19h30 pelo Zoom. Clique no link para mais informações: https://www.terapiaschinesas.com.br/index.php/2020/08/21/inscricoes-abertas-para-o-curso-desvendando-o-imperador-amarelo/

  • Inscrições abertas para o curso “Desvendando o Imperador Amarelo”

    As inscrições para o Curso “Desvendando o Imperador Amarelo” estão abertas! Para ingressar nessa jornada, basta fazer o pagamento da primeira mensalidade, referente ao mês de outubro, no valor de R$190,00. Para isso, você pode escolher um dos métodos:

    Transferir o valor para a conta: Itaú. Ag. 4093. Cc 59384-8 CPF 273570628-13 Edgar Cantelli Gaspar

    Efetuar o pagamento pelo aplicativo PicPay. O PicPay permite pagamento por cartão de crédito e minha conta é: @edgar.cantelli.gaspar Caso queira saber mais sobre o PicPay, acesse: https://www.picpay.com/site/como-funciona

    Envie o comprovante preferencialmente para o email: cursoimperadoramarelo@gmail.com ou no Whatsapp (11) 99434-2611, com seu nome completo, CPF e email do Gmail (para acesso aos vídeos gravados).

    As mensalidades dos meses seguintes devem ser feitas até o dia 30 do mês anterior, para que o acesso as aulas seja liberado.
    O curso terá início no dia 1/10 e as aulas serão sempre às quintas, das 18hs às 19h30. Caso você não possa estar presente na aula ao vivo, terá acesso à gravação, podendo estudar quando for possível.
    Adotaremos o formato contínuo e cíclico, ou seja, estudaremos do primeiro ao último capítulo e depois retornaremos ao início. Assim, os interessados podem entrar em qualquer mês do curso, já que os capítulos não são interdependentes. Caso tenha perdido algum capítulo, poderá fazer essa aula pelas gravações ou em futuras repetições deste conteúdo.

    Caso tenha alguma dúvida sobre o curso, fique a vontade para escrever por aqui ou no email edgar@terapiaschinesas.com.br.

  • Curso “Desvendando o Imperador Amarelo”

    O Tratado Interno do Imperador Amarelo é tido como o primeiro e até hoje o mais importante texto da Medicina Chinesa. Ele carrega os Princípios desta Medicina há milênios e é sempre citado como nossa referência essencial. Mas, muito mais do que isso, ele é um Tratado que faz parte do cânon da filosofia taoísta, sendo considerado um dos textos mais sagrados da cultura clássica chinesa.

    Seu estudo, porém, não é fácil. Além de ser um texto milenar, é repleto de códigos, simbolismos e interpretações que, se por um lado trazem obstáculos para uma leitura didática, ao mesmo tempo abrem portas para revelações muito profundas, tratando da integração do ser humano com a Natureza em todos os seus sentidos, transcendendo os aspectos puramente clínicos desta Medicina.

    Iremos então estudar o texto o mais próximo do original possível, procurando um entendimento detalhado, palavra por palavra, sempre segundo a filosofia taoísta. Adotaremos o formato contínuo: quem se interessar por entrar em qualquer mês do curso, já que os capítulos não seguem uma forma interdependente. Caso tenha perdido algum capítulo, poderá fazer essa aula em futuras repetições deste conteúdo. O curso é voltado para estudantes de Cursos de Formação em Medicina Chinesa: Acupuntura, Massoterapia Chinesa Tui Na ou Fitoterapia.

    As aulas serão transmitidas pelo Zoom, com possibilidades de discussão sobre os temas ao final da aula. Quem perder a aula ao vivo, poderá ver a aula gravada em qualquer horário durante a semana.

    Em breve divulgarei as informações sobre a forma de pagamento das mensalidades de R$190,00. Caso tenha alguma dúvida ou interesse, fique a vontade para me escrever por aqui ou no email edgar@terapiaschinesas.com.br.

  • Genética, epigenética e o conceito de Essência pela Medicina Chinesa

     
    Charles Darwin

    Charles Darwin foi o pai da teoria evolucionista que se tornou uma das bases de pensamento para o desenvolvimento da genética. Esse é hoje um dos ramos da ciência médica mais promissores de grandes revoluções no tratamento das doenças passadas pelo nosso código genético – DNA – como o diabetes, alguns tipos de câncer, dentre outros. Certamente Darwin teria muito prazer em trocar algumas idéias com Huang Di, o Imperador Amarelo, patriarca da Medicina Chinesa, autor do “Nei Jing” – o Tratado sobre o Interior – pilar fundamental dessa medicina. Digo isso pois, a cada dia que passa, a visão da medicina moderna alopática, no campo de estudo da genética, se aproxima da visão ancestral do conceito de Jīng (精 – Essência) da Medicina Chinesa

    Esse é um dos conceitos mais particulares da Medicina Chinesa, sendo ao mesmo tempo bastante complexo e abrangente. Para a Medicina Chinesa, possuimos cinco Substâncias Vitais:  Shén (神 – Mente), Qì (氣 – Energia), Xuè (血 – Sangue), Jīn Yè (津液 – Fluídos Corpóreos) e Jīng (精 – Essência). Toda nossa saúde depende do equilíbrio interdependente dessas cinco substâncias. A Essência, dentre todas, é a mais difícil de ser compreendida por nós ocidentais por não possuir uma equivalência próxima no nosso modo de ver o organismo.Na verdade a correlação mais próxima que podemos fazer é com o DNA, pois o conceito de Essência embloba a visão de que a nossa saúde de base, fundamental, constitucional é em grande parte transmitida pelos nossos pais e até mesmo pelos nossos avós. Isso é conhecido na Med. Chinesa como Essência Pré-Natal, ou seja, uma qualidade energética que herdamos antes de nascermos. Para saber mais sobre a geração dessa Essência, veja esse texto sobre gestação. Até aí tudo muito parecido com o DNA. A diferença se dá quando percebemos que não temos somente uma qualidade, mas também uma quantidade de Essência. Por ser considerada um tipo de energia que compõe o nosso organimo, ela possui uma quantidade que será utilizada em muitos processos fisiológicos do corpo, especialmente naqueles que dizem respeito ao crescimento, às transformações e à reprodução sexual.

    Lamarck
     

    Na prática podemos entender didaticamente essa Essência como uma poupança. Toda energia que podemos gerar num dia, através da alimentação e da respiração, é nossa conta corrente. Toda vez que faltar energia na conta corrente, por um desgaste, por um trauma, por uma doença prolongada, por exemplo, nosso corpo “sacará” dessa Essência. Daí voltamos ao ponto da qualidade. Quando utilizamos da nossa Essência podemos disparar, ou despertar, tendências de formação de doenças que herdamos. Ou na linguagem da genética, ativamos os genes responsáveis pela formação daquela doença.

    Uma nova ciência está em nascimento, a epigenética, que percebeu que não é somente o DNA que é responsável por todas as nossas características e por toda as nossas chances de desenvolvermos doenças hereditárias, como até pouco tempo a ciência médica se baseava. Ela percebeu que os hábitos e o estilo de vida dos pais influenciam a ativação ou não de determinados genes do código genético de seus filhos. A geneticista Emma Whitelaw, do Instituto de Pesquisa Médico Australiano de Queensland, publicou uma pesquisa em 1999, mostrando que a alimentação durante a gestação pode influenciar ativamente a ativação de genes na geração seguinte, aspecto até então considerado impossível pelas premissas da genética tradicional, que, desde Darwin, considerava que uma mudança genética deveria levar várias gerações para acontecer. Na pesquisa, Whitelaw alimentou uma rata prenha ricamente em ácido fólico, soja e vitamina B12. Apesar de possuirem os genes para serem obesos, terem a pelagem amarelada e com grandes chandes de terem diabetes e câncer, os filhotes nasceram saudáveis, magros e com a pelagem amarronzada. A epigenética desde então vem crescendo com uma série de novas pesquisas nessa mesma direção, comprovando as teorias de outro grande pensador, Lamarck, que há 200 anos publicou Filosofia zoológica onde já delineava a visão de que os hábitos de uma geração influenciam diretamente na próxima. Apesar da importância de suas teorias, hoje Lamarck é praticamente esquecido academicamente, enquanto que Darwin é constantemente louvado.

    Huang Di - O Imperador Amarelo

    Esse é outro ponto de convergência com a visão da Medicina Chinesa. Pois, além da Essência Pré-Natal, desde os tempos do Imperador Amarelo, consideramos que possuimos a Essência Pós-Natal. Para compreendê-la, voltaremos ao exemplo da poupança / conta corrente. Se quando consumimos a nossa conta corrente nosso corpo saca da poupança, por outro lado quando sobra energia na conta corrente o organismo é capaz de guardar uma parte dessa sobra como a Essência Pós-Natal. Infelizmente essa capacidade de estocar a energia gerada no dia a dia é bem limitada. Mas ela é uma parte importantíssima da Essência como um todo, pois quando corpo precisa utilizá-la, ele procura consumir primeiro a Pós, antes de utilizar da Pré, pois a Pré, infelizmente também, é a única forma de energia ou fluído do corpo que não possui reposição.  Isso se torna ainda importante quando percebemos que a morte, na visão da Medicina Chinesa, se dá quando consumimos totalmente a Essência Pré-Natal.

    Portanto, quando os pais formam a Essência Pré-Natal de seu filho, o fazem através da sua Essência Pré-Natal e também da sua Pós-Natal, o que determinará tendências e características permanentes em seu filho, como a cor de seus olhos, mas outras que terão mais chances de se desenvolver como a formação de uma doença, como a diabates tipo 1.

    A Medicina Chinesa é primordialmente preventiva. Isso não é marketing barato. Isso é a própria lógica dessa forma de ver a saúde. A importância de termos hábitos saudáveis é fundamental para a nossa saúde e longevidade, mas também para a qualidade de vida de nossos filhos, de uma forma que ainda não compreendemos totalmente. E nosso ponto, Darwin, Lamark e Huang Di concordariam completamente.