Alimentação,  Artigos,  Medicina Chinesa,  Medicina Chinesa em campo,  Saúde em geral

Medicina Chinesa em campo – o meio campo

Ilustração: Caio Vítor - http://caioisdoodlin.tumblr.com

Um time pode até ganhar jogando feio. Alguns dizem que o que importa é somente o gol, que pode até ser de mão. Mas quem gosta mesmo de futebol, além de ver o time ganhar, gosta de ver um futebol bonito. Quantos torcedores não param para ver o Barcelona jogar. Ou até mesmo o Santos, para não ir tão longe. E todo esquadrão que encanta os olhos, dando vontade de vê-lo em campo, mesmo que não seja seu time, tem, certamente, um grande meio de campo.

É um time que sabe passar a bola com facilidade, ligando a defesa ao ataque com eficácia. Mas também é um time que sabe marcar, não deixando a zaga desprotegida. E esse é o papel do nosso Pulmão (肺 – Fèi), segundo a visão da medicina chinesa.

O Pulmão é um dos nossos Órgãos Vitais (脏 – Zàng) e cumpre justamente esse papel de ligação entre a nossa principal fonte geradora de nutrição física e energética diária, que é gerada pelo Estômago (胃 – Wèi) e pelo Baço (脾 – ), com o sistema físico-energético do Coração (心 – Xīn), onde ocorre o grande objetivo da nossa fisiologia básica, que é a formação do Sangue (血 – Xuè). Um Sangue rico, fluido e com facilidade de circulação é o gol pro nosso time da saúde.

Mas antes de pensar em deixar o Coração na cara do gol, o Pulmão tem de fazer uma verdadeira alquimia. O primeiro toque na bola se dá com a sua função mais direta, que é a troca gasosa. Mas além de captar oxigênio e eliminar gás carbônico, função essa totalmente atrelada à sua estrutura física, o Pulmão realiza uma outra captação do ambiente, que é a do Qi do Ar (空 氣 – Kōng Qì). Essa fonte de Energia é a segunda mais importante no nosso dia a dia, após a alimentação.

Captado o Qi do Ar, o Pulmão passa a depender da bola que vem da zaga, ou seja, da Energia que vem do Baço (脾 – ), chamada Energia dos Cereais (谷氣 – Gǔ Qì), como vimos no artigo sobre os zagueiros. Quando essa bola vem redondinha e caprichada, o Pulmão faz uma verdadeira mágica, como os grandes gênios do meio campo (Pelé, Zico, Sócrates, Maradona), sintetizando a Energia Torácica (宗 氣 – Zōng Qì), que é a união da Energia do Ar com a Energia dos Alimentos. Será essa Energia que chegará ao Coração, fazendo com que ele seja capaz de marcar o tão esperado gol.

Mas não é só de marcar gols que vive um time. É necessário também que não leve muitos. E onde começa uma boa marcação do time adversário? Também no meio campo, com os volantes. Nosso Pulmão também cumpre um papel fundamental na defesa do nosso organismo, pois uma parcela da Energia Torácica é transformada em Energia de Defesa (卫 氣 – Wèi Qì) e é dispersada para a superfície do corpo, sendo a principal responsável pela defesa do nosso organismo contra os chamados fatores patogênicos externos. Estes são os fatores climáticos que, quando são fortes, abruptos e/ou perduram em excesso, geram disfunções no nosso organismo. Eles são o Vento (风 – Fēng), o Frio (寒 – Hán), a Umidade (湿 – Shī), a Secura (燥 – Zào) e o Calor de Verão, ou também chamado de Canícula (暑 – Shǔ). Estes fatores em si podem gerar inúmeras alterações fisiológicas, mas a mais comum destas é a queda da nossa imunidade, fazendo com que bactérias, vírus e outros agentes dessa natureza possam se sobrepor à nossa resistência, gerando patologias.

Podemos começar a entender, portanto, que podemos contribuir muito com o nosso meio campo com algumas medidas simples, mas que fazem com que ele não precise ficar correndo atrás do outro time. Evitar a exposição excessiva a ambientes frios é um bom exemplo, já que a fisiologia de nós, brasileiros, em geral, é bem adaptada ao calor e somos mais vulneráveis à ação do Frio. Colocar um umidificador em casa quando passamos por muitos dias com baixa umidade do ar, nos protege da Secura. Evitar ficar com roupas úmidas em contato com o corpo nos protege da Umidade. Evitar correntes de Vento por períodos prolongados, especialmente quando dormimos. As mudanças de temperatura abruptas também são consideradas tipos de Vento (风 – Fēng) na medicina chinesa. Ficar entrando e saindo de ambientes com ar condicionado, por exemplo, prejudica muitos as funções e também a estrutura do Pulmão.

Quando um gramado está ruim, todo esburacado, e a bola fica se desviando pelo caminho, o time todo é prejudicado. Mas certamente o meio campo, que precisa tocar a bola com eficácia é muito mais. Dos nossos órgãos, o Pulmão também é o mais dependente do meio em que vivemos. Não só pela ação dos Fatores Patogênicos Externos, mas especialmente pela qualidade do ar. Numa cidade como São Paulo, onde o nível de poluição é altíssimo, não há Messi ou Ganso em campo que consiga tocar a bola corretamente, ou seja, teremos a formação da nossa Energia Torácica comprometida. É impressionante notar como muitas pessoas melhoram suas questões respiratórias simplesmente saindo de zonas poluídas.

Para que nosso time seja campeão, teremos de jogar num bom gramado. Para que sejamos verdadeiramente saudáveis, teremos de cuidar do nosso planeta, tanto para respirar um ar de qualidade, como para poder beber e comer alimentos de qualidade.

Leia os outros artigos da série:

Edgar Cantelli Gasparedgar@terapiaschinesas.com.br – Twitter: @edgarcantelli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *